quinta-feira, 22 de julho de 2010

Artigos de Fé

Artigos de Fé

Prefácio
Acreditamos que a Bíblia é a palavra inspirada de Deus; a infalível Palavra de Deus. “Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça” (II Timóteo 3:16).
A Bíblia é a única autoridade dada por Deus que o homem possuí; portanto, toda a doutrina, fé, esperança e instrução para a igreja devem ser baseadas na Bíblia sendo coerente com ela. Deve ser estudada por todos os homens em toda a parte do mundo, e só pode ser perfeitamente compreendida por aqueles que são ungidos pelo Espírito Santo (I João 2:27). “Nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana, entretanto homens falaram da parte de Deus movidos pelo Espírito Santo” (II Pedro 1:20-21).

Declaração de Fé
O Único Deus Verdadeiro
Cremos no único Deus sempre vivo e eterno, infinito em seu poder, santo por natureza, atributos e propósitos; possuidor de divindade absoluta e indivisível. Este único Deus verdadeiro se revelou como Pai através de seu Filho, na redenção; e como Espírito Santo pela revelação. (I Coríntios 8:6; Efésios 4:6; II Coríntios 5:19; Joel 2:28)
As Escrituras fazem mais do que tentar provar a existência de Deus, pois afirmam, tomam por certo e declaram que o conhecimento de Deus é universal (Romanos 1:19, 21, 28, 32; 2:15). Deus é invisível, imaterial, sem partes, incorpóreo e, portanto, livre de toda e qualquer limitação. Ele é Espírito (João 4:24), e... “um espírito não tem carne nem ossos...” (Lucas 24:39).
“O principal dos mandamentos é: Ouve ó Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor” (Marcos 12:29; Deuteronômio 6:4). “Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos” (Efésios 4:6).
Este único Deus verdadeiro se manifestou no Velho Testamento de várias maneiras; no Filho enquanto andou entre os homens; como Espírito Santo depois da ascensão.

O Filho de Deus
O único Deus verdadeiro, o Jeová do Velho Testamento, assumiu a forma de homem e, como o Filho do homem, nasceu da virgem Maria. Paulo disse: “Evidentemente, grande é o mistério da piedade: Aquele que foi manifestado na carne, foi justificado em espírito, contemplado por anjos, pregado entre os gentios, crido no mundo, recebido na glória” (I Timóteo 3:16). “Veio para o que era seu e os seus não o receberam” (João 1:11). Este único Deus verdadeiro foi manifesto na carne, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. “... Deus estava em Cristo, reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas Transgressões...” (II Coríntios 5:19).
Cremos que “... nele (Jesus) habita corporalmente toda a plenitude da Divindade” (Colossenses 2:9). “Porque aprouve a Deus que nele residisse toda a plenitude” (Colossenses 2:19). Portanto, Jesus em sua humanidade era homem, e em sua divindade era Deus. Sua carne foi o cordeiro, ou o sacrifício de Deus. “Ele é o único mediador entre Deus e o homem, Cristo Jesus, homem” (I Timóteo 2:5).
Jesus, por parte de seu Pai era divino, por parte de sua mãe, humano, assim, era conhecido como o Filho de Deus, mas também como o Filho do homem, ou o Deus-homem.
“Porque todas as cousas sujeitaram debaixo dos seus pés. E quando diz que todas as cousas lhe estão sujeitas, certamente exclui aquele que tudo lhe subordinou” (I Coríntios 15:27). “Quando, porém, todas as cousas lhe estiveram sujeitas, então o próprio Filho também se sujeitará àquele que todas as cousas lhe sujeito, para que Deus seja tudo em todos” (I Coríntios 15:28).
“Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo Poderoso” (Apocalipse 1:8).

O Nome
Deus usou nomes diferentes como “Deus Eloim”, “Deus Todo Poderoso”, “El Shaddai”, “Jeová”, e principalmente “Jeová Senhor”, o nome de redenção do Velho Testamento.
“... Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu;... e o seu nome será Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” (Isaías 9:6). Esta profecia se cumpriu quando o Filho de Deus recebeu o seu nome: “Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles” (Mateus 1:21).
“E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” (Atos 4:12).

A Criação do Homem e sua Queda
No princípio Deus criou o homem inocente, puro e santo; mas através do pecado da desobediência, Adão e Eva, os primeiros representantes da raça humana, perderam o seu estado de santidade e Deus baniu-os do Éden. Assim, pela desobediência de um homem, o pecado entrou no mundo (Gênesis 1:27; Romanos 3:23; 5:12).

Arrependimento e Conversão
O perdão e a remissão dos pecados é obtido através de genuíno arrependimento, de confessar e abandonar os pecados. Somos justificados pela fé no Senhor Jesus Cristo (Romanos 5:1). João Batista pregou o arrependimento, Jesus proclamou-o, os Apóstolos deram ênfase tanto a judeus quanto aos gentios (atos 2:38; 11:8; 17:30).
A palavra “arrependimento” deriva de farias palavras gregas que significam mudança de ponto de vista e propósito, mudança de coração, mudança de idéias, mudança de vida, transformação, etc.
Jesus disse: “... se, porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis” (Lucas 13:3).
Em Lucas 24:47 lemos: “E que em seu nome se pregasse arrependimento para a remissão de pecados, a todas as nações começando de Jerusalém”.

O Batismo nas Águas
O batismo de acordo com as Escrituras é feito por imersão, e só devem passar por ele aqueles que estão completamente arrependidos, havendo deixado os seus pecados e renegado o seu amor ao mundo. Deve ser realizado por um ministro do evangelho devidamente autorizado, em obediência à palavra de Deus, e em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, de acordo com os Atos dos Apóstolos 2:38; 8:16; 10:48; 19:5, assim obedecendo e cumprindo Mateus 28:19.

O Batismo do Espírito Santo
João Batista, em Mateus 3:11, disse: “Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo”.
Jesus, em Atos 1:5, disse: “... sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias”.
Lucas nos diz em Atos 2:24: “Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem”.
Está de acordo com as Escrituras esperar que todos aqueles que recebem o dom, a plenitude ou o batismo do Espírito Santo, recebem o mesmo sinal físico inicial do falar em outras línguas.
O falar em outras línguas, de acordo com o registro de Atos 2:4; 10:46, e o dom das línguas explicado em I Coríntios 12:14 são essencialmente os mesmos apesar de diferentes em uso e propósitos.
O Senhor, por intermédio do profeta Joel disse: “... derramarei o meu Espírito sobre toda a carne...” (Joel 2:28).
Pedro, ao explicar esta experiência fenomenal, disse: “... tendo (Jesus) recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vedes e ouvis” (Atos 2:33).
Também: "Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar." (Atos 2:39)

Doutrina Fundamental
A doutrina básica e fundamental desta organização será o padrão bíblico de salvação completa, o que significa o arrependimento, o batismo por imersão em água em nome do Senhor Jesus Cristo e o batismo do Espírito Santo com o sinal inicial de falar em outras línguas de acordo com a direção do Espírito como também a operação de milagres, curas e libertação pelo Espírito Santo..
Procuraremos manter a unidade do Espírito até que todos cheguemos à unidade da fé, ao mesmo tempo advertindo a todos os irmãos que não provoquem contendas pelos seus pontos de vista diferentes para a desunião do corpo.

Cura Divina
O primeiro acordo que o Senhor (Jeová) fez com os filhos de Israel depois que saíram do Egito foi um acordo de cura. O Senhor disse: “Se ouvires atento à voz do Senhor teu Deus, e fizeres o que é reto diante dos seus olhos, e deres ouvido aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma enfermidade virá sobre ti, das que enviei sobre os egípcios; pois eu sou o Senhor que te sara”. (Êxodo 15:26)
Algumas traduções dizem: “Porque eu sou Jeová, teu médico”. Ele, sendo o nosso médico, temos o de maior capacidade no mundo inteiro. Nosso Senhor Jesus Cristo andou pela Galiléia pregando o Evangelho do Reino e curando todas as enfermidades entre o povo. (Mateus 4:23,24)
“Jesus Cristo ontem e hoje é o mesmo, e o será para sempre” (Hebreus 13:8).
O sofrimento vicário do Senhor Jesus Cristo pagou pela cura dos nossos corpos da mesma forma que pagou pela salvação das nossas almas pois: “... pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5).
Mateus 8:17 diz “Ele mesmo tomou as nossas enfermidades e carregou as nossas doenças” (veja também I Pedro 2:24).
Vemos daí que a cura divina para o corpo está na redenção, e assim está ao alcance de todos os que crêem. Jesus

Nenhum comentário:

Postar um comentário