terça-feira, 9 de setembro de 2014

A VERDADE SOBRE APOCALIPSE 20, O REINO DE DEUS E A VOLTA DO SENHOR

Pr. Paulo David

Lucas 17:20 e 21
20 E, interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o reino de Deus, respondeu-lhes, e disse: O reino de Deus não vem com aparência exterior.
21 Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está entre vós.
É notório que desde os tempos dos juízes, quando o povo de Israel pediu um rei para serem como os demais povos da terra, tornando Israel um estado centralizado na figura de um homem, o rei, que o pensamento de um Reino literal passou a influenciar a visão daquele povo sobre o futuro de Israel.
Samuel 10:19 A “ Mas vós tendes rejeitado hoje a vosso Deus, que vos livrou de todos os vossos males e trabalhos, e lhe tendes falado: Põe um rei sobre nós.”
Mais tarde, no cativeiro babilônico, com a mensagem dos profetas anunciando a vinda futura do Messias, os judeus passaram a nutrir a esperança, que este, quando viesse, haveria de implantar um reino literal na terra. O ensino de Jesus sobre o reino de Deus certamente decepcionou os judeus de sua época, que esperavam um Messias que os livrasse dos Romanos e estabelecesse um Reino glorioso na terra, onde o povo judeu reinaria sobre seus inimigos. Esse assunto foi sem sombra de dúvidas uma pedra de tropeço para aquele povo.
Ainda hoje, podemos ver as consequências desta concepção de reino de Deus, na criação de um estado judeu na Palestina, o Estado de Israel, mesmo havendo, dentre os judeus ortodoxos, a crença que o reino messiânico , que o Messias trará, não é deste mundo.
Essa concepção de um reino visível na terra se baseia numa interpretação literal de textos proféticos do velho testamento e no texto de Apocalipse 20.
A interpretação de Apocalipse 20 de forma literal mostra a mesma tendência entre os chamados cristãos que houve no povo de Israel no tempo dos Juízes, o desejo velado pelos reinos deste mundo. Esse pensamento me faz lembrar as palavras do diabo a Jesus por ocasião da tentação no deserto:
Lucas 4: 5-8
5 E o diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo.
6 E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero.
7 Portanto, se tu me adorares, tudo será teu.
8 E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vai-te para trás de mim, Satanás; porque está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás.
Notemos que a questão aqui não era apenas a quem adorar, mas também o porquê da adoração. O diabo coloca a adoração como meio de se obter domínio e poder. Jesus a coloca como ato de devoção de um servo. Adoramos a Deus porque somos servos.
Jesus disse que seu reino não era deste mundo: “Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui. João 18:36”
Atualmente, a velha cobiça da carne, de domínio e poder, tem arrastado muitos à crença de que Deus teria por propósito implantar uma espécie de governo cristão na terra. Falam em democracia cristã, num mundo onde a maioria nem cristã é. De fato, por traz do discurso de democracia cristã, esconde-se a intenção velada de se implantar uma ditadura evangélica onde a maioria não cristã tenha que viver debaixo de princípios que, nem os que defendem tal coisa, vivem.
Da mesma forma me parece um contrassenso conceber que haja algum propósito em um reino literal de Cristo neste mundo após a sua vinda.
Apocalipse 20
1 E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão.
2 Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos.
3 E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo
. 4 E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.
5 Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição.
6 Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.
7 E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão,
8 E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha.
9 E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou.
10 E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.

João teve uma visão. Resumidamente ele viu um anjo amarrar e prender o diabo no abismo por mil anos, para que não mais enganasse as nações.
Para interpretarmos este texto precisamos entender a natureza do reino de Cristo e seu alcance, contrapondo à natureza do reino do diabo e seu alcance. O diabo foi chamado por Jesus de “príncipe deste mundo”. Sabemos que quando Adão pecou, ele entregou o mundo à influencia de Satanás, de tal forma que João em sua primeira epístola afirmou que o mundo “está no maligno” I Jo5:19. Mas no evangelho de João Jesus fez uma declaração muito importante para entendermos a natureza e alcance de seu reino e o significado de Apocalipse 20: 1 a 3.
João 12:31
31 Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo.
32 E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a mim.
Jesus, referindo-se a sua eminente morte e ressurreição, declara que estas acabariam por expulsar o príncipe deste mundo, passando assim a atrair todos a ele.
Lemos também em Mateus 12:29
“Ou, como pode alguém entrar em casa do homem valente, e furtar os seus bens, se primeiro não maniatar o valente, saqueando então a sua casa?”
A declaração de Jesus na grande comissão confirma esse pensamento:
Mateus 28:18-20
18 E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra.
19 Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;
20 Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.
O que também confirma as parábolas sobre o reino dos céus:
Mateus 13:31” Outra parábola lhes propôs, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao grão de mostarda que o homem, pegando nele, semeou no seu campo; “
Mateus 13:33 “ Outra parábola lhes disse: O reino dos céus é semelhante ao fermento, que uma mulher toma e introduz em três medidas de farinha, até que tudo esteja levedado.”
Assim entendemos que o reino de Cristo é o reino do evangelho da graça no coração do homem, capaz de mudar toda a sua vida e influenciar àqueles que o cercam.
Jesus afirma que todo o poder foi-lhe dado no céu e na terra. O apóstolo Paulo afirma que este poder se manifesta através da pregação do evangelho:
Romanos 1:16 “ Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.”
II Coríntios 10:4 “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas;”
Estas fortalezas são justamente os enganos de Satanás, que diante da pregação do evangelho do reino, caem por terra. Nesse sentido Satanás encontra-se amarrado “para que não mais enganasse as nações”.
Vivemos hoje na era do evangelho: “E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.” Mateus 24:14
Veja o que Jesus disse em Lucas 10:19 “Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum.”
Outra passagem que nos ajuda a entender Apocalipse 20 é I Coríntios 15: 20 a 28

20 Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.
21 Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem.
22 Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo.
23 Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda.
24 Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força.
25 Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés. 26 Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte.
27 Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz que todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.
28 E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.

Apocalipse 20:4-6
4 E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.
5 Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição.
6 Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.

Agora leiamos Efésios 2: 5-7 e vejam se não está nos falando a mesma coisa:
5 Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo ( pela graça sois salvos ),
6 E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;
7 Para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus.

Mas este tempo do evangelho da graça não durará para sempre. Jesus nos adverte que no tempo da de sua volta o engano prevalecerá.

Mateus 24:12 “ E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.”
Mateus 24:11 “ E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos.”
Lucas 18:8 B “ Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?”

Vejamos agora Apocalipse 20:7 a 10
7 E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão,
8 E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha.
9 E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou.
10 E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.

Agora comparemos o texto de Apocalipse 20 7 a 10 com II Tessalonicenses 2: 1 a 12
1 ORA, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele,
2 Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto.
3 Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,
4 O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.
5 Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco?
6 E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado.
7 Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado;
8 E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;
9 A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira,
10 E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.
11 E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira;
12 Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniqüidade.

“E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. “ II Tessalonicenses 2:6.
Esse verso é bastante esclarecedor, principalmente se analisarmos em relação a uma outra passagem que fala da plenitude dos gentios, “Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo ( para que não presumais de vós mesmos ): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado.” Romanos 11:25

O tempo do evangelho da graça aos gentios pode estar chegando ao fim. Pelo que entendemos das escrituras, antes da volta gloriosa do Senhor Jesus, se cumprirá aquilo que encontramos em Apocalipse 20:7 a 9.
7 E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão,
8 E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha.
9 E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou.

O evangelho que partiu de Jerusalém e seguiu para todas as nações voltará a Jerusalém.
Vejam estas passagens. Ela mostra que por ocasião da vinda de Jesus o evangelho estará na terra santa novamente;
Mateus 10:23 “ Quando pois vos perseguirem nesta cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo que não acabareis de percorrer as cidades de Israel sem que venha o Filho do homem.”
Marcos 13:14 “ Ora, quando vós virdes a abominação do assolamento, que foi predito por Daniel o profeta, estar onde não deve estar ( quem lê, entenda ), então os que estiverem na Judéia fujam para os montes.”

Cremos que a Igreja terá um papel decisivo nesse tempo, levando de volta aos judeus o evangelho da graça de Jesus.

Apocalipse 11:3 “ E darei poder às minhas duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de saco.”

Essas duas testemunhas, prefiguradas por Moisés e Elias, a Lei e os Profetas, A palavra e o Espírito é uma alusão ao testemunho da verdadeira igreja de Jesus que neste tempo estará fora da vista da serpente.
“E foram dadas à mulher duas asas de grande águia, para que voasse para o deserto, ao seu lugar, onde é sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo, fora da vista da serpente. Apocalipse 12:14”
As duas asas da grande águia, Jesus o filho do Deus vivo, são o equilíbrio do testemunho da verdadeira igreja de Deus, a mulher de Apocalipse 12. Nesse tempo a Igreja será guardada da vista da serpente e seu testemunho será para os eleitos entre os judeus, a colheita final.
O mundo que não recebeu o evangelho estará tomado pelo engano.
II Timóteo 4:3
“Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;”
I Timóteo 4:1
“ MAS o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; “
Apocalipse 13:11-18
11 E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão.
12 E exerce todo o poder da primeira besta na sua presença, e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada.
13 E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens.
14 E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta, dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia.
15 E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta.
16 E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas,
17 Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.
Haverá grande perseguição aos judeus que em meio a essa grande tribulação reconhecerá que o Senhor Jesus é o Messias prometido.
18 Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.

Calcular o numero da besta parece não ser tão difícil, pois 6 (seis) na bíblia é o numero do homem e 3 (três) o numero que representa as manifestações distintas do único Deus, o Senhor Jesus, como Deus, o Pai, encarnado como homem, o Filho, e em nós pelo seu Espírito Santo. 666 (seiscentos e sessenta e seis) é o homem entronizado como deus. É uma inversão onde o homem se põe na posição de Senhor e vê Deus como seu servo, uma espécie de grande “Papai Noel”, é o falso evangelho, dos falsos profetas. Um falso Cristo sendo adorado que promete em troca da adoração os reinos deste mundo.

Sinal na testa é sinal na mente, na mão direita fala de um falso princípio de autoridade.
Ao contrário da primeira besta que emergiu do mar, as nações representando a atual “ORDEM MUNDIAL”, a globalização que se iniciou lá na “TORRE DE BABEL”, essa segunda BESTA emerge da terra, ou seja, é algo espiritual, só que deste mundo. Sua arma não é como a anterior, que perseguia fisicamente os santos, e sim por ter a aparência de um “CORDEIRO”, falando como DRAGÃO, ela representa o engano dos falsos Cristos e falsos profetas, procurando envolver os homens na idolatria do consumo e do culto ao dinheiro.
Por isso o Apóstolo Paulo nos admoesta:
II Timóteo 3: 1 a 5
1 SABE, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.
2 Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,
3 Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons,
4 Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,
5 Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Afasta também destes.
O que as escrituras ensinam sobre a segunda vinda de Cristo?
Pedro, falando sobre a volta do Senhor, nos diz que os céus e a terra que agora existem serão desfeitos pela manifestação do Senhor em Glória, cuja vinda é relacionada ao juízo final e aos novos céus e a nova terra. Não há nos textos do novo testamento nada que indique que a volta do Senhor será secreta, ou que haverá mais de uma volta. Não! A volta do Senhor será única e gloriosa e todo olho há de vê-la, e novamente, nada se diz que possa indicar que haverá a implantação de um reino terreno de Cristo.
II Pedro 3: 7 a 13
7 Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios.
8 Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.
9 O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se.
10 Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão.
11 Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade,
12 Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão?
13 Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.

Vejamos outras passagens que falam deste assunto:
Mateus 24:30 e 31
30 Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.
31E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.
Mateus 25: 31 “E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;
32 E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas; “
I Tessalonicenses 4: 15 a 17
15 Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem.
16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.
17 Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.
Apocalipse 1: 7 e 8
7 Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.
8 Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.