quarta-feira, 6 de junho de 2018

SOBRE OVELHAS E PORCOS

Paulo David
1 João 5: 16. Se alguém vir seu irmão cometer pecado que não leva à morte, ore, e Deus dará vida ao que pecou. Refiro-me àqueles cujo pecado não leva à morte. Existe pecado que conduz à morte, não estou ensinando que se deva orar por esse. 17. Toda injustiça é pecado, contudo há pecado que não induz à morte. 18. Ora, sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não é escravo do pecado; antes, Aquele que nasceu de Deus o protege, e não permite que o Maligno o possa tocar. Bíblia KJA
A palavra Injustiça no verso 17 é o equivalente a palavra iniquidade encontrada diversas vezes no Novo Testamento, e significa o estado espiritual daquele que têm prazer no pecado, não sentindo mais nenhuma tristeza ou condenação por causa deste.
João no verso 18 diz que aquele que é nascido de Deus não é mais escravo do pecado, e sendo liberto, não está mais preso ao pecado. Este, ainda precisa lutar cotidianamente contra o pecado, pois o pecado não sendo mais senhor deste, é agora seu inimigo. Nessa luta, um verdadeiro cristão pode até vir a ser derrotado, mas mesmo que venha a ser derrotado, não se deixa capturar, pois ao se ver derrubado, busca a Deus e seu perdão, e pelo Senhor é prontamente socorrido. João nos admoesta que, como irmãos, devemos socorrer em oração àqueles que foram derrotados na batalha contra o pecado. Devemos orar por aqueles que pecaram, para que Deus lhes conceda o seu perdão, livramento e vitória. Nisso, João faz diferença entre aqueles que, lutando contra o pecado, foram derrotados por este, e aqueles que definitivamente abandonaram a luta contra o pecado e se renderam ao seu inimigo, estes últimos encontram-se em iniquidade, mortos espiritualmente. A estes só resta a esperança que, como na parábola do filho pródigo, pelos sofrimentos advindos da volta à escravidão do pecado, estes possam vir a cair em si mesmos, e se arrependam, voltem ao Senhor, e definitivamente se convertam.

sábado, 2 de junho de 2018

ELE É O PRIMOGÊNITO DE TODA A CRIAÇÃO

Paulo David
Jesus é eternamente Deus, porém teve que sair de Deus para criar o mundo. Essa saída de Deus, de Deus, é a cruz antes da cruz, que separou a pessoa de Deus da pessoa do filho de Deus. O nascimento do filho foi o Big Bang, que os cientistas conceberam, do nascimento do universo. O Pai para criar os mundos teve que se tornar o filho. O nascimento de Jesus não foi o surgimento da primeira das criaturas, como ensinam as Testemunhas de Jeová, foi literalmente o Pai se tornando um outro, o filho. Jesus, como erroneamente muitos cristãos unicistas compreendem e ensinam, não se tornou filho por ocasião da encarnação, por ocasião da encarnação, ele se tornou homem. Ele se tornou filho, ao sair do Pai para criar todas as coisas, Colossenses 1: 17. "Ele existe antes de tudo o que há, e nele todas as coisas subsistem." Deus como o Pai, habita a eternidade, ele mesmo é a própria eternidade, que para criar todas as coisas, o tempo e o espaço, NELE, precisou se redimensionar, e para isso, Deus teve que sair dele mesmo. Jesus teve que sair do Pai, pois o tempo e o espaço não poderiam suportar e conter a Deus na sua glória e magnitude. É por isso que em João 1:1 encontramos que no princípio era a Palavra (o Verbo, o Logos), e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus. Essa Palavra, era Deus em Espírito criando tudo o que há, nele mesmo. Jesus é o princípio da criação de Deus. As escrituras afirmam que só há um único Deus, uma única pessoa divina, o Pai, e uma única manifestação visível dessa pessoa, o filho. A doutrina da Trindade erra ao conceber um Deus como sendo ontologicamente três pessoas, mas o unicismo "ortodoxo", erra ao reagir contra o erro trinitariano, confundindo o Pai com o filho, negando a realidade da geração da pessoa do filho, bem como sua verdadeira humanidade após a encarnação. Jesus disse: "Eu e o Pai somos um", ele não disse: "Eu sou o Pai!". O filho havia saido do Pai, ainda que o Pai estava nele. Colossenses 1: 15. Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito sobre toda a criação; 16. porquanto nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos ou dominações, sejam governos ou poderes, tudo foi criado por Ele e para Ele. 17. Ele existe antes de tudo o que há, e nele todas as coisas subsistem. 18. Ele é a cabeça do Corpo, que é a Igreja; Ele é o princípio e o primogênito dentre os mortos, a fim de que em absolutamente tudo tenha a supremacia. 19. Porquanto foi do agrado de Deus que nele habitasse toda a plenitude, - Bíblia KJA

domingo, 6 de maio de 2018

A MULHER E A BESTA QUE EMERGIU DA TERRA... NÃO É A CORRUPÇÃO DO MUNDO QUE AMEAÇA A IGREJA, E SIM A CORRUPÇÃO DA IGREJA QUE AMEAÇA O MUNDO.


Paulo David
Apocalipse 3: 14. “Ao anjo em Laodiceia escreve: ‘Assim declara o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o Soberano da criação de Deus. 15. Conheço as tuas obras, sei que não és frio nem quente. Antes fosses frio ou quente! 16. E, por este motivo, porque és morno, não és frio nem quente, estou a ponto de vomitar-te da minha boca. 17. E ainda dizes: ‘Estou rico, conquistei muitas riquezas e não preciso de mais nada’. Contudo, não reconheces que és miserável, digno de compaixão, pobre, cego e que está nu! 20. Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo. 22. Aquele que tem ouvidos, compreenda o que o Espírito revela às igrejas!’”
Apocalipse 13:1,7,11-13, 16-17
1 E EU pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.
7 E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação.
8 E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
11 E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão.
12 E exerce todo o poder da primeira besta na sua presença, e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada.
13 E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens.
16 E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas,
17 Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.
Quando lemos o capítulo 13 de Apocalipse vemos que a primeira Besta, a que emergiu do mar, que são as nações, é claramente a Igreja Romana. Por toda a Idade Média e Moderna ela governou o mundo. Ela foi por mais de mil anos a grande senhora do mundo, impondo ao mundo o seu poder, não só espiritual, mas acima de tudo, político Todos aqueles que ousaram discordar dos seus ensinamentos e práticas foram implacavelmente perseguidos, torturados e condenados a morte pelos tribunais da Santa Inquisição.
Mas ao chegarmos no verso 11, deste mesmo capítulo, vemos emergir da terra uma segunda Besta, e nos é dito que esta Besta tem a aparência de CORDEIRO, mas fala como DRAGÃO, o que nos dá a entender que se trata mais uma vez de uma igreja em apostasia.
Apocalipse 17: 1. Então, eis que se aproximou um dos sete anjos que têm as sete taças e convidou-me, dizendo: “Vem comigo, eu te mostrarei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas, 2. com quem os reis do mundo se prostituíram e os habitantes da terra se embriagaram com o vinho da sua sedução”. 3. Em seguida, o anjo conduziu-me em Espírito para um deserto. Ali observei uma mulher montada na Besta vermelho-escarlate, que estava coberta de nomes blasfemos e possuía sete cabeças e dez chifres. 4. A mulher estava vestida de azul e vermelho, e adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas. Segurava um cálice de ouro, transbordante de abominações e de tudo quanto é próprio do engano e da sua prostituição. 5. E, em sua fronte, ostentava a seguinte inscrição enigmática: “A Grande Babilônia, mãe das prostitutas e de todas as práticas repugnantes sobre a terra”. 6. Notei que a mulher já estava embriagada com o sangue dos santos, o sangue dos mártires de Jesus. Assim que a vi, fui tomado de grande espanto.
Em Apocalipse 17, encontramos a descrição de uma mulher montada em uma Besta, esta mulher é a grande prostituta, amante dos reis da terra. Entendemos assim que Apocalipse 13:11 e Apocalipse 17 estão falando de um mesmo contexto e uma mesma revelação. A Igreja falsa que se une ao poder político, numa espécie de "Sionismo" Protestante, aqui no Brasil, "Sionismo" Evangélico. Essa Mulher montada nessa Besta, emergiu primeiramente dos Estados Unidos entre os séculos XVIII e XX e sua doutrina se espalhou pelo mundo todo, chegando ao Brasil nas ultimas décadas do séc. XX. Essa doutrina é semelhante ao da igreja Romana na Idade Média e Moderna, pois seduz a igreja e a leva à cobiçar o poder político sobre as nações, é isso que eles querem dizer com jargões do tipo: "O Brasil é do Senhor Jesus!", sob o pretexto da necessidade de se proteger os valores cristãos, mas que na verdade o que seus líderes pretendem é impor os valores distorcidos da religião sobre um mundo carente de Deus. Esses acabam também movidos por interesses econômicos, como ocorreu também nas idades também média e moderna, onde a igreja se tornou a instituição mais rica da terra. Assim o que temos visto ao longo da história não é uma igreja influenciando o Mundo e sim o Mundo seduzindo a essa mesma igreja. Aquela que deveria ser esposa de Cristo, torna-se amante do Mundo. Aqui no Brasil, ao longo das décadas de 90 e 2000 surgiram grandes Empresas transnacionais da fé e consequentemente grandes empresários, auto intitulados Bispos, Apóstolos, Patriarcas etc. Estes, por sua vez, nos últimos anos, por motivos óbvios, abraçaram de corpo e alma a ideologia do neo liberalismo e o discurso da meritocracia social e do livre mercado na economia, e ao mesmo tempo, passaram a combater veementemente o modelo de Estado de Bem Estar Social, e a todos os partidos políticos de Esquerda, principalmente por estes serem defensores históricos do Estado Laico e obstáculo político e ideológico para o projeto de poder da igreja apóstata. A estratégia tem sido a sistemática demonização dos partidos de esquerda e exaltação do conservadorismo religioso. A esquerda é acusada de ser uma constante ameaça aos valores cristãos, como por exemplo a "família tradicional". Segundo eles só um governo que fosse uma espécie de "Talebã" cristão, que preservasse valores cristãos, leia-se impusesse, poderia salvar o Brasil. Esse, como já disse, foi o mesmo discurso da igreja romana na idade média e moderna, do protestantismo fundamentalista nos EUA, o que levou ao extermínio de índios e mexicanos, e que manteve os negros apartados até a década de 60, tudo isso é claro, para proteger a família tradicional americana e o "Américan way of life". Mas se existe de fato uma ameaça aos valores verdadeiramente cristãos, e eu acredito que exista, essa ameaça não vem de fora da igreja, vem da própria igreja, que se deixou seduzir pelo engano e passou a cobiçar o poder e as riquezas desse mundo.
A MESMA IGREJA QUE ATACA VEEMENTE O COMUNISMO É A QUE ADULTERA COM O CAPITALISMO.
A Igreja, mais uma vez na História se torna amante dos reis e governantes deste mundo, voltando-se à idolatria, só que uma idolatria não mais restrita a adoração de imagens de heróis mortos, com imagens pintadas ou esculpidas na madeira ou no barro, mas agora volta-se para a pior das idolatrias, a idolatria do EGO, da auto imagem, promovida por um evangelho falsificado, que não só poupa esse mesmo EGO da cruz, mas o exalta continuamente através da chamada confissão positiva. Esse falso evangelho antropocêntrico, acaba por promover a cobiça pelas coisas desse mundo, promovendo também um estado de competição incessante, tanto por conquistas materiais, quanto espirituais, entre aqueles que deveriam ser solidários e viver como irmãos, o que ao meu ver é justamente o ponto que tem sido a grande ameaça não só à família, mas a todos os valores e ensinamentos que Jesus nos deixou. Esse falso evangelho é um elemento desagregador, tanto da relação entre a pessoa e Deus, quanto desagregador das relações familiares e sociais. Apontar para as crenças e práticas imorais dos pecadores, que desde Adão proliferam no mundo, como sendo aquilo que ameaça os cristãos é mais um sintoma do engano espiritual causado por esse falso evangelho. .
NÃO É A CORRUPÇÃO DO MUNDO QUE AMEAÇA A IGREJA E SIM A CORRUPÇÃO DA PRÓPRIA IGREJA. Não são coisas como casamento homoafetivo, ideologia de gênero, legalização do aborto ou da maconha, ou qualquer outra questão real ou imaginária que acompanha o avanço do pecado no mundo, que ameaçam valores cristãos como a família. O que tem de fato ameaçado os valores da família, tem sido a condição espiritual de grande parte das famílias dentro da própria igreja, principalmente das famílias daqueles que se dizem líderes do povo de Deus. A banalização do divórcio entre os cristãos, principalmente entre pastores, tem sido uma grande brecha por onde o inimigo tem entrado, além disso tem o problema da educação dos filhos terceirizada pelo mundo ou até mesmo pela combalida igreja. Lembrem-se, a Igreja deveria ser sal da terra e luz do mundo, é ainda continua ser uma cidade edificada sobre um monte, seu mal testemunho influencia toda a terra. Chega a ser bizarro ver pastores casados pela segunda ou terceira vez, e que continuam no ministério, combatendo o casamento entre pessoas do mesmo sexo, dizendo ser uma abominação diante de Deus, quando eles mesmos encontram-se na mesma condição. No mínimo, deveriam ter um pouco mais de misericórdia com os demais pecadores como eles. Será que quando eles leem o livro de Malaquias, e buscam na lei, a justificativa para acusar quem não lhes dá o dízimo, é os chama de ladrão, eles não leem nesta mesma lei que Deus odeia o divórcio?
E esse discurso de que a Esquerda Comunista é o "Diabo" que quer destruir os valores da civilização judaico-cristã. Que valores da civilização judaico-cristã? O rascismo? A escravidão? A guerra?
Onde na bíblia existe alguma referência que possa ser associada ao Comunismo? Porque contra o Capitalismo o Novo Testamento está cheio. Alguém dirá: Eles são Ateus! Defendem ideologias que vão contra os valores cristãos! Mas onde na bíblia diz que devemos temer ou nos opor àqueles que se levantam contra os valores é a fé cristã, ou mesmo contra o povo de Deus? O que a bíblia afirma é que se o mundo nos odeia, odiou a Jesus primeiro, e se o mundo passa a nos amar, algo de muito errado está acontecendo conosco. Quando a igreja anda de mãos dadas com os poderosos desse mundo é chegado o tempo do fim.
1 João 2: 18. Filhinhos, esta é a hora derradeira e, assim como ouvistes que o anticristo está chegando, já agora muitos anticristos têm surgido. Por isso, sabemos que esta é a última hora. 19. Eles saíram do nosso meio, mas na realidade não eram dos nossos, pois se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; o fato de terem nos abandonado revela que nenhum deles era realmente dos nossos.
Esse pensamento que nos leva a ver os que se opõe ao povo de Deus, como o comunismo, o Islamismo e outros opositores declarados como sendo "Anticristos" veio dos EUA, a grande Babilônia, a meretriz, mãe espiritual de todas as abominações da terra. O Anticristo não vem, no tempo final, de fora da igreja para atacar a igreja. Ele vem de dentro da própria igreja. "Anticristo" não quer dizer, necessariamente, opositor e perseguidor de Cristo ou dos cristãos. O Anticristo tem sido, nesses últimos dias, um Cristo e um evangelho falsificados, um evangelho egocêntrico que tomou o lugar do evangelho Cristocêntrico, em grande parte da instituição chamada igreja, por isso tem enganado e enganará a muitos, esta é levada pelos falsos profetas, a olharem para fora da igreja, sempre identificando o espírito do Anticristo do lado de fora, quando na verdade, ele já age livremente do lado dentro.
Saiba toda igreja que o Anticristo tem sido aquele espírito que se apresenta hoje aos cristãos, como o Diabo se apresentou a Cristo no deserto, mostrando a ele todos os reinos desse mundo e prometendo a ele que tudo lhe daria, em troca de adoração. Esse mesmo espírito está barganhando com a igreja o mundo em troca de sacrifícios, na obra de conclusão da construção de babel, e em troca de adoração idólatra.
A segunda Besta de Apocalipse 13 avança sobre toda a terra, unida à falsa igreja de Apocalipse 18, debaixo do poder de engano do Anticristo, manifestado pelo falso evangelho dos falsos profetas.
Maranata vem Senhor Jesus!

terça-feira, 24 de abril de 2018

JESUS SAIU DO PAI... MAS O PAI NÃO SAIU DE JESUS!


Paulo David
Jesus saiu de fato do Pai, isso quer dizer primeiramente, que ele é o próprio Deus, mas se saiu do Pai, ele não foi criado, e sim gerado pelo próprio Pai. Ser gerado por Deus significa que em sua geração, o próprio Pai reproduziu-se a si mesmo em seu filho, o Logos, o Verbo, a Palavra. Jesus assim sendo, é a imagem do Deus invisível, a exata expressão do ser do Pai, pois saiu do Pai para manifestar o Pai e realizar as suas obras. Por ele, nele e para ele, tudo o que existe foi criado. O "nascimento" de Jesus na eternidade corresponde a manifestação de Deus na criação, no tempo e no Espaço. Ele é o próprio Espírito de Deus, pois Deus é um só ser e uma só pessoa, eterno, infinito, imutável, sendo Jesus a emanação da pessoa de Deus, o visível do invisível, o compreensível do incompreensível, o contemplável do incontemplável...Ele é o próprio Deus saído de Deus, tornado-se assim, um outro em dimensão, porém o mesmo em origem. Outro mistério que envolve a pessoa de Jesus é o mistério da piedade, que é a encarnação do Verbo, onde o Logos se esvaziou totalmente de sua glória, poder e atributos de natureza divina e torna-se um ser humano, o homem Jesus de Nazaré. De fato Jesus, segundo as Escrituras, para nos revelar o Pai, experimentou dois "nascimentos", o primeiro na própria criação do tempo e do espaço e de todas as coisas, visíveis e invisíveis, ao sair do Pai pela Palavra, o Verbo, o Logos, razão de todas as coisas, o segundo "nascimento", foi quando esse Verbo criador se fez carne, deixando definitivamente a sua condição de Deus manifesto e tornando-se um humilde e simples tabernáculo humano, a morada do Pai, que para sempre passaria a viver no homem Jesus. É dessa forma que compreendo a pessoa de Jesus.
Simples assim!

domingo, 25 de fevereiro de 2018

A CEIA DO SENHOR E O REPARTIR O PÃO: A CONSCIÊNCIA DO CORPO DE CRISTO!




Paulo David
Lucas 22: 19. E, tomando um pão, havendo dado graças, o partiu e o serviu aos discípulos, recomendando: “Isto é o meu corpo oferecido em favor de vós; fazei isto em memória de mim”.
Mateus 25: 34. Então, dirá o Rei a todos que estiverem à sua direita: ‘Vinde, abençoados de meu Pai! Recebei como herança o Reino, o qual vos foi preparado desde a fundação do mundo. 35. Pois tive fome, e me destes de comer..."
1 Coríntios 11: 29. Pois quem come e bebe sem ter consciência do corpo do Senhor, come e bebe para sua própria condenação.
Quando Jesus, na ultima ceia, partiu e repartiu o pão a seus discípulos, bem como compartilhou do cálice, dizendo: "Fazei isso em memória de mim", ele certamente não tinha a intencão de estabelecer um rito religioso. Não era a cerimônia que deveria ser feita em memória dele. Pense sobre isso...Sabemos que rituais são características da religiosidade humana desde Caim e Abel, o Velho Testamento esteve repleto destes. Hoje, entendemos pelo Espírito, que estes não passavam de sombras e figuras das realidades espirituais em Cristo Jesus. Em Cristo todos os símbolos e ritos se cumpriram e tornaram-se realidades na vida daqueles que pela graça se tornaram nova criatura no Reino de Deus. Por outro lado sabemos que o espírito do engano sempre tende a reduzir as palavras de Jesus a regras e rituais mortos e vazios, ou ainda a fetiches de significados mágicos. Fizeram isso com a "oração do Pai nosso", repetida por muitos como um mantra dos cristãos, e assim ainda fazem com tantos outros ensinos de Jesus. Mas voltando à Ceia do Senhor...Não estaria Jesus, naquela noite, ensinando sobre o significado do seu sacrifício por nós na cruz, e também sobre o significado do amor sacrificial que nos leva a tomar a nossa própria cruz, a cada dia, repartindo o nosso pão com os famintos, compartilhando daquilo que Deus nos tem dado com a alegria da certeza da Salvação, o vinho? Veja o exemplo do lavamento dos pés, que Jesus disse que deveriamos fazer uns aos outros. Esse não significa o "levar as cargas uns dos outros" e o " confessai os vossos pecados uns para os outros para serdes curados"? Se o lavar dos pés significa o servir ao próximo, porque o pão e o vinho repartido, comido e bebido naquela noite, não significava o crer e o compartilhar? Porque insistimos em continuar dentro do cenáculo, transformando o evangelho em rituais e celebrações feitos dentro de quatro paredes?
Por que a igreja não celebra a Ceia do Senhor, fora do templo de tijolos e pedras, "saindo para fora" de si mesma, e indo por "todo mundo" repartindo o pão com o verdadeiro templo, que são as pessoas?

domingo, 11 de fevereiro de 2018

JESUS SAIU DO PAI PARA SE TORNAR HOMEM


Paulo David
Efésios 5: 31. “Por este motivo, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua esposa, e os dois se tornarão uma só carne.” 32. Este é um mistério grandioso; refiro-me, contudo, à união entre Cristo e sua Igreja.
"Deixar pai e mãe" fala de como Deusse esvaziou de seus atributos divinos, glória e poder, deixando-os na dimensão da eternidade, no Pai, entrando no mundo como homem, tornando-se assim uma só carne com sua igreja.
Filipenses 2: 5. Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6. o qual, tendo plenamente a natureza de Deus, não reivindicou o ser igual a Deus, 7. mas, pelo contrário, esvaziou-se a si mesmo, assumindo plenamente a forma de servo e tornando-se semelhante aos seres humanos. 8. Assim, na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, entregando-se à obediência até a morte, e morte de cruz. 9. Por isso, Deus também o exaltou sobremaneira à mais elevada posição e lhe deu o Nome que está acima de qualquer outro nome; 10. para que ao Nome de Jesus se dobre todo joelho, dos que estão nos céus, na terra e debaixo da terra, 11. e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai.
A bíblia diz que ele se fez "pobre" por amor de nós.
2 Coríntios 8: 9. Pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, tornou-se pobre por vossa causa, para que fosseis enriquecidos por sua pobreza.
Apenas tornando-se como um de nós, ele poderia dizer à igreja: " essa é osso dos meus ossos e carne da minha carne" e unir-se a ela e ser uma só carne. A encarnação foi a cruz antes da cruz. O preço pago não foi apenas o sangue derramado, mas antes disso, ele já havia deixado sua glória com o Pai. Literalmente Deus gerou um filho ao vir a este mundo. Assim todas as orações e o clamor de Jesus fazem sentido. Ele de fato tornara-se um outro totalmente e somente humano. Isso explica também muias declarações de Jesus e dos apóstolos diferenciando ele e Deus.
Vou citar alguns textos que confirmam que Deus, que na eternidade é um só, ao sair da eternidade e entrar no tempo na encarnação, se torna duas pessoas, Deus o Pai e o Filho de Deus, o homem...Reparem que em todas as citações Jesus e os apóstolos, ao falarem do filho de Deus e de Deus o Pai, distinguem claramente as duas pessoas.

João 16: 28. Eu vim do Pai e entrei no mundo; agora deixo o mundo e volto para o Pai.”
Hebreus 1: 5. Porquanto, a qual dos anjos Deus alguma vez afirmou: “Tu és meu Filho; Eu hoje te gerei”? E outra vez: “Eu lhe serei Pai, e Ele me será Filho”? 6. E uma vez mais, quando Deus introduz o Primogênito no mundo, declara: “Todos os anjos de Deus o adorem”.
Marcos 10: 17. E, colocando-se Jesus a caminho, correu um homem ao seu encontro e, ajoelhando-se, indagou-lhe: “Bom Mestre! O que devo fazer para herdar a vida eterna?” 18. Replicou-lhe Jesus: “Por que me chamas bom? Ninguém é bom, a não ser um, que é Deus!
Mateus 24: 36. Entretanto, a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão exclusivamente o Pai.
João 17: 3. E a vida eterna é esta: que te conheçam a Ti, o Único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.
1 Coríntios 15: 28. Todavia, quando tudo lhe estiver sujeito, então o próprio Filho se submeterá àquele que todas as coisas lhe colocou aos pés, a fim de que Deus seja absolutamente tudo em todos.
Hebreus 5: 7. Durante seus dias de vida na terra, Jesus ofereceu orações e súplicas, em clamor e com lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, tendo sido ouvido por causa da sua reverente submissão. 8. Mesmo considerando o fato de ele ser o Filho de Deus, aprendeu a obediência por intermédio das aflições que padeceu; 9. e, uma vez aperfeiçoado, tornou-se a fonte de salvação eterna para todos quantos lhe obedecem, 10. tendo sido nomeado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque.
João 8: 26. Eu tenho muito mais a declarar e julgar a respeito de vós. Pois Aquele que me enviou é digno de toda a confiança, assim, transmito ao mundo as palavras que dele ouvi.” 27. Os judeus, contudo, não entenderam que lhes falava acerca do Pai. 28. Então Jesus preveniu-os: “Quando tiverdes elevado o Filho do homem, então sabereis que Eu Sou, e que nada faço de mim mesmo, mas transmito tudo conforme o meu Pai me ensinou. 29. E Aquele que me enviou está comigo. O Pai não me deixou só, pois Eu sempre cumpro a sua vontade como lhe agrada.”
João 7: 16. Respondeu-lhes Jesus: “A minha doutrina não é minha, e sim, daquele que me enviou. 17. Se alguém desejar fazer a vontade dele, conhecerá a respeito da doutrina, se ela vem de Deus ou se Eu falo por minha própria autoridade.
João 8: 14. Respondeu Jesus, assegurando-lhes: “Ainda que Eu testifique de mim mesmo, o meu testemunho é verdadeiro, pois sei de onde vim e para onde vou. Todavia, vós não sabeis de onde venho e para onde vou. 15. Vós julgais de acordo com a carne; Eu a ninguém julgo. 16. E mesmo que Eu julgue, ol meu julgamento é verdadeiro, pois não estou só, mas Eu estou com o Pai, que me enviou. 17. Está igualmente escrito na vossa lei que o testemunho de duas pessoas é verdadeiro. 18. Eu testemunho sobre mim mesmo; e o Pai, que me enviou, testemunha a meu favor.” 19. Então, eles perguntaram a Ele: “Onde está o teu pai?” Respondeu-lhes Jesus: “Vós não conheceis nem a mim nem a meu Pai. Se conhecêsseis a mim, da mesma forma conheceríeis a meu Pai.”

O DÍZIMO, O SACERDÓCIO E O TEMPLO NA NOVA ALIANÇA


Paulo David
Quando estudamos as Sagradas Escrituras tendo Jesus como a chave hermenêutica, entendemos, que se existe "dízimo" na Nova Aliança, este deve ser destinado aos pobres e necessitados, já que não vivemos mais mais debaixo das Leis e ordenanças do Velho Pacto, nem do sacerdócio Levítico e nem do serviço do Templo. Jesus é hoje o nosso sumo-sacerdote, e não segundo a ordem Levítica, mas segundo a ordem de Melquesedeque, ao qual Abraão deu o DÍZIMO. Jesus nos ensinou que tudo que fizermos aos pobres e necessitados, a ele estamos fazendo. Sabemos também, pelo Novo Testamento, que as pessoas, e não um edifícil feito de tijolos e pedras, são o verdadeiro Templo e morada de Deus em Espírito. Hoje a verdsdeira igreja segue o exemplo de Abrão, dando os "dízimos" aos pobres e necessitados ou às obras humanitárias, como missões integrais que trabalham com pessoas em lugares esquecidos.
Deus está restaurando a Verdade do Evangelho no meio de seu povo.

Hebreus 7: 12. "Pois, mudando o sacerdócio, obrigatoriamente, ocorre também mudança de lei. 13. Porque aquele sobre quem se fazem estas afirmações pertencia a outra tribo, da qual ninguém jamais havia servido diante do altar; 14. porquanto, é bem sabido que o nosso Senhor descende de Judá, tribo da qual Moisés nada fala quanto a sacerdócio. 15. E este fato torna-se ainda mais claro com o surgimento de outro sacerdote à semelhança de Melquisedeque, 16. não constituído segundo o decreto de um mandamento humano relativo à linhagem, mas de acordo com o poder de uma vida inextinguível. 17. Porque sobre Ele está escrito: “Tu és sacerdote para sempre, conforme a ordem de Melquisedeque”. 18. Assim, o mandamento anterior é anulado por causa de sua fragilidade e inutilidade, 19. pois a Lei jamais conseguiu aperfeiçoar nada, sendo, portanto, estabelecida uma esperança muito superior, por meio da qual temos pleno acesso a Deus. 20. E não foi sem juramento que esse fato se deu! Outros se fizeram sacerdotes sem qualquer juramento, 21. no entanto, Ele se tornou sacerdote com juramento, no momento em que Deus declarou: “O Senhor jurou e não se arrependerá: ‘Tu és sacerdote para sempre’”. 22. Jesus transformou-se, por essa razão, na garantia de uma aliança superior."
1 Pedro 2: 5. vós também, como pedras vivas, sois edificados como Casa espiritual, com o propósito de serdes sacerdócio santo, oferecendo sacrifícios espirituais aceitáveis a Deus, por meio de Jesus Cristo.
Mateus 25: 35. Pois tive fome, e me destes de comer, tive sede, e me destes de beber; fui estrangeiro, e vós me acolhestes. 36. Quando necessitei de roupas, vós me vestistes; estive enfermo, e vós me cuidastes; estive preso, e fostes visitar-me’. 37. Então, os justos desejarão saber: ‘Mas, Senhor! Quando foi que te encontramos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te saciamos? 38. E quando te recebemos como estrangeiro e te hospedamos? Ou necessitado de roupas e te vestimos? 39. Ou ainda, quando estiveste doente ou encarcerado e fomos ver-te?’. 40. Então o Rei, esclarecendo-lhes responderá: ‘Com toda a certeza vos asseguro que, sempre que o fizestes para algum destes meus irmãos, mesmo que ao menor deles, a mim o fizestes’.